Livro “MORRO DO PILAR- Carta Arqueológica”

O livro “MORRO DO PILAR- Carta Arqueológica” (2014), organizado por Alenice Baeta e Henrique Piló, trata sobre o patrimônio arqueológico e histórico de uma importantíssima e delicada região que faz parte da Serra do Cipó (que integra a Reserva Mundial da Biosfera da Serra do Espinhaço)

 

Sumário

Apresentação

Capítulo 1- Paisagens do Município de Morro do Pilar

Allaua Saadi

Capítulo 2- Arqueologia das Terras Altas Mineiras: Serra do Espinhaço Meridional

Marcelo Fagundes

Capítulo 3- Memória Pré-Colonial e Histórico das Pesquisas na Serra do Cipó

Alenice Baeta

Capítulo 4-  “Malta de Gentios” – História Indígena na região de Morro do Pilar

Alenice Baeta

Capítulo 5- Morro do Pilar  e as Terras de Constança

Fábio Martins e Yonne Grossi

Capítulo 6- O Ouro e o Ferro no Morro de Gaspar Soares

Marcus Neves

Capítulo 7-Homens do Ferro” –  Ferreiros e Ofícios Coloniais na região de Morro do Pilar

 Marcus Neves, Alenice Baeta e Henrique Piló

Capítulo 8- Leitura Arquitetônica de algumas Edificações de Morro do Pilar

Maria Cristina Cairo

Capítulo 9- Travessias, Caminhos e Estradas na região de Morro do Pilar

Alenice Baeta e Henrique Piló

 Capítulo 10- A Carta Arqueológica de Morro do Pilar- subsídios para a proteção de um patrimônio

Alenice Baeta e Henrique Piló

APÊNDICE

 ‘Assim correm as cousas’ – Trechos selecionados de Cônego Matos

Alenice Baeta e Henrique Piló

Vocabulário

MAPA DA CARTA ARQUEOLÓGICA MORRO DO PILAR

 

Apresentação da obra

O percurso histórico escolhido na elaboração da Carta Arqueológica foi o de mapear alguns lugares de memória de Morro do Pilar e contextualizá-los, sem pretensão de esgotar tal mapeamento, tendo em vista a grande riqueza patrimonial desta região. Organizar memórias e histórias sobre Morro do Pilar foi uma grande oportunidade de  conhecer mais à fundo os cantos inóspitos e magníficos de parte da Serra do Cipó e a beleza de suas distintas paisagens e pessoas. Mais, muito mais do que celebrar os 200 anos das primeiras fábricas de ferro em Minas Gerais da qual a de do Morro do Pilar certamente faz parte, pretende-se lembrar e valorizar as memórias dos grupos pré-coloniais, escravos, indígenas, ferreiros, comerciantes, artífices e moradores dessa região, sua cultural material e testemunhos; enfim, daqueles que fizeram e fazem parte desta longa história de “Morro”.

A Carta Arqueológica é composta por textos ou capítulos, apêndices e o mapa arqueológico. O primeiro capítulo abrange as paisagens, envolvendo aspectos culturais, geológicos, geomorfológicos, hidrológicos e bióticos de Morro do Pilar.  O segundo capítulo apresenta os resultados das pesquisas arqueológicas sistemáticas referentes ao período pré-colonial no Planalto Diamantino e zonas limítrofes com Morro do Pilar. O terceiro capítulo resgata o histórico das visitas e pesquisas arqueológicas na Serra do Cipó, apresentando ainda um panorama cronoestilístico das figurações rupestres da região de Morro do Pilar. O quarto capítulo, por sua vez, apresenta a história indígena no vale do rio Santo Antônio e arredores. O capítulo 5 conta a história dos escravos e de seus descendentes da antiga sesmaria e fazenda Mata-Cavalo, em Morro do Pilar. O capítulo seis trata a história da mineração desde os primeiros exploradores e as diferentes tecnologias utilizadas ao longo do tempo. O capítulo seguinte aborda os trabalhadores envolvidos nas atividades de mineração, em especial, os ferreiros. O oitavo capítulo apresenta algumas edificações históricas de Morro do Pilar, sob a perspectiva arquitetônica. O capítulo 9 diz respeito aos antigos caminhos e travessias da região. O último capítulo apresenta uma síntese das informações levantadas e um panorama sobre a potencialidade arqueológica do município de Morro do Pilar e suas diretrizes de proteção. Nos apêndices constam ainda um vocabulário e trechos selecionados da primeira obra sobre a história de Morro do Pilar elaborada por Cônego Matos, em 1921. No encarte, encontra-se o mapa da Carta Arqueológica.

Este capítulo do livro sobre Morro do Pilar perfaz o histórico das visitas e pesquisas de viajantes, botânicos, antropólogos e arqueólogos na Serra do Cipó, apresentando ainda um panorama cronoestilístico das figurações rupestres e da pré-história da região de Morro do Pilar.

Este capítulo aborda a história dos ferreiros e ofícios coloniais na região de Diamantina e Serra do Cipó, focalizando a fabricação de ferro no Morro de Gaspar Soares e no arraial de cima, sítio original em Morro do Pilar.

Posted in Livros and tagged , .